Projeto Acolher é Transformar

acolher-é-transformar

Em 2012, a SEF – Sociedade Espírita Fraternidade –  iniciou as reuniões que idealizariam um novo projeto a ser implantado no Remanso Fraterno. Um projeto que teria como público alvo os alunos do Núcleo Educacional Professora Clélia Rocha – NEPCR.

O projeto trabalha com a lógica de que família é “gente com quem se conta” (ONU) e com o conceito de família ampliada contido no Estatuto da Criança e do Adolescente, que esclarece ser a sociedade, como um todo, responsável pela criança como um ser em desenvolvimento peculiar. Nesse projeto os responsáveis pelas crianças estão além do vínculo biológico, sendo atores envolvidos na pedagogia do cuidar e do brincar. Assim, eles tiveram status de familiares e as mesmas oportunidades de aprendizado com consultoria especializada, o que certamente os tornará melhores cuidadores e orientadores no futuro. 

Objetivo

Incentivar a convivência entre os membros da família e fortalecer os vínculos através de atividades lúdicas, proporcionando  momentos de brincadeiras.

Objetivos específicos

Desenvolver atividades de convivência,  estabelecer e fortalecer vínculos, socializar através da brincadeira, focar na garantia da segurança de acolhida, investir no convívio familiar e comunitário e utilizar experiências lúdicas por meio de brinquedos favorecedores  do desenvolvimento e da sociabilidade.

Resultados esperados

Espera-se que os participantes valorizem a diversidade de opiniões; acessem práticas lúdicas, esportivas, cognitivas, de lazer e cultura;  expressem-se por meio de brincadeiras e atividades lúdicas, ressignificando e simbolizando as experiências vividas;  convivam num ambiente saudável, de respeito e de valorização das diversidades étnicas, raciais, religiosas e sexuais e que sintam-se acolhidos e integrados.

Desenvolvimento do Trabalho  

O trabalho é desenvolvido por meio de intervenções pautadas em experiências lúdicas,  culturais e esportivas, tendo como formas de expressão a interação, a aprendizagem, a sociabilidade e a proteção social.

Oficinas socioeducativas

Com estas oficinas objetiva-se, através da brincadeira, estimular o desenvolvimento  integral; facilitar a comunicação; ampliar e fortalecer vínculos; potencializar a autonomia pela aquisição de novos saberes; criar novas diretrizes; promover a interação com o outro e com os objetos e as fantasias através das regras das brincadeiras e estimular o convívio entre responsáveis e filhos.

Público alvo

Crianças e adolescentes de famílias com precário acesso a renda e a serviços públicos e com dificuldades de manutenção, matriculadas no Núcleo Educacional Professora Clélia Rocha

Recursos Humanos

Diretora de Assistência Social – Denise Monteiro

Coordenadora Socioeducativa – Prof.ª Jupira Pimentel

Coordenadora Socioeducativa-Adjunta – Prof.ª Rosa Brum

Voluntários com formação em pedagogia e demais formações

barra-rodape-remanso2
Assistência Social
SCVF – Servico de convivência e Fortalecimento de Vínculos
Projeto Acolher Jovem – contraturno escolar
O Espaço de Trabalho
Fale Conosco